Covid 19 e Aleitamento materno

Coronavírus e a Amamentação

Informação sobre o aleitamento materno e o coronavírus

1 Comentar

Como fazer o aleitamento materno durante o COVID-19

  1. Antes e depois de amamentar o bebé, é importante que lave as mãos com água e sabão ou cinza, ou desinfectar com álcool, por pelo menos 40 segundos
  2. Mãe, os sintomas respiratórios como tosse e espirros, não impedem de amamentar o seu bebé. Use uma máscara e lave sempre as mãos, antes e depois de amamentar o seu bebé.
  3. Mãe se preferir não amamentar o bebe diretamente do peito, pode espremer o seu leite e dar ao bebe com copo e/ou colher.
  4. Amamente o bebé mesmo que ele esteja doente, para evitar a perda de peso e recuperar mais rápido da doença
  5. Mãe, caso tenha tosse ou espirros, deve usar sempre a mascara e lavar as mãos quando estiver a amamentar e cuidar do seu bebé.
  6. Antes de espremer o leite materno lave as mãos com água e sabão ou cinza, em seguida limpe a mama com um pano ou toalha limpa.
  7. Para guardar o leite materno utilize um frasco de vidro com tampa plástica devidamente lavado e esterilizado
  8. Mãe dê somente o leite do peito durante os primeiros 6 meses de vida do bebé, sem introduzir nenhum outro alimento, nem mesmo água e remédios tradicionais
  9. Mãe, aos 6 meses de vida do bebé, comece a dar outros alimentos e continua a amamentar ao peito até aos 2 anos ou mais.

A COVID-19 pode ser transmitida através do aleitamento materno?

Até hoje, ainda não foi detectado o vírus da COVID-19 no leite materno de nenhuma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita. Por isso, parece improvável que a COVID-19 seja transmitida através do aleitamento materno ou através da administração de leite materno que tenha sido exprimido de uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita. Os pesquisadores continuam a testar o leite materno de mães com COVID-19.

As mães podem dar leite materno nas comunidades onde a COVID-19 é predominante?

.Sim. Em todos os contextos socioeconómicos, o aleitamento materno melhora a sobrevivência e proporciona vantagens para a saúde e o desenvolvimento ao longo da vida dos recém-nascidos e dos lactentes. O aleitamento materno também melhora a saúde das mães. Em contrapartida, ainda não foi detectada a transmissão da COVID-19 através do leite materno e do aleitamento materno. Não há razão para evitar ou parar o aleitamento materno.

Após o parto, o bebé ainda pode ser imediatamente colocado em contacto pele a pele dado leite materno se for confirmado/suspeito que a mãe tem COVID-19?

Sim. Os cuidados pele a pele imediatos e contínuos, incluindo mãe canguru, melhoram a regulação térmica

dos recém-nascidos e vários outros resultados fisiológicos, e estão associados à redução da mortalidade neonatal. A colocação do recém-nascido perto da mãe permite também o início precoce do aleitamento materno, o que também reduz a mortalidade neonatal. Os numerosos benefícios do contacto pele a pele e do aleitamento materno superam substancialmente potenciais riscos de transmissão e de doença associados à COVID-19.

Uma mãe pode continuar a dar o leite materno caso seja confirmada/suspeita de ter COVID-19?

Sim. Ainda não foi detectada a transmissão da COVID-19 através do leite materno e do aleitamento materno. Durante a amamentação, a mãe deve continuar a aplicar medidas de higiene adequadas, incluindo o uso de máscara, se disponível, para reduzir a possibilidade de propagação de gotículas com COVID-19 ao seu bebé. As mães e as famílias podem ser informadas de que, entre os poucos casos de infecção confirmada por COVID-19 em crianças, a maior parte delas apenas sofreu de doença ligeira ou assintomática. Em contrapartida, existem evidência fortes que demonstram que a amamentação reduz a mortalidade neonatal e infantil, incluindo em contextos com abundância de recursos, e melhora a saúde e o desenvolvimento ao longo da vida em todas as regiões geográficas e cenários económicos.

Quais são as recomendações de higiene para uma mãe lactante com COVID-19 confirmada/suspeita?

Caso uma mãe seja confirmada/suspeita de ter COVID-19, deve:

Uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita deve continuar a amamentar mesmo sem máscara médica?

Sim. O aleitamento materno reduz inquestionavelmente a mortalidade neonatal e infantil e proporciona inúmeras vantagens para a saúde e o desenvolvimento cerebral do bebé/criança ao longo da vida. As mães com sintomas de COVID-19 são aconselhadas a usar uma máscara, mas mesmo que isso não seja possível, o aleitamento deve continuar. Outras medidas de prevenção de infecções, tais como lavar as mãos, limpar as superfícies, espirrar ou tossir num lenço de papel, são igualmente importantes. As máscaras não-médicas (por exemplo, máscaras caseiras ou de tecido) não foram avaliadas. Neste momento, não é possível fazer uma recomendação a favor ou contra a sua utilização.

É necessário que uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeitada lave o peito antes de amamentar directamente ou antes de exprimir o leite?

Se uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita acabou de tossir sobre o seu peito exposto, então deve lava-lo suavemente com sabão e água morna durante pelo menos 20 segundos antes de amamentar. Não é necessário lavar o peito antes de cada amamentação ou antes de extrair o leite.

Caso uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita não seja capaz de amamentar, qual é a melhor forma de alimentar o seu bebé?

As melhores alternativas para amamentar um recém-nascido ou lactente são:

É seguro dar leite materno exprimido de uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita?

Até hoje, ainda não foi detectado o vírus da COVID-19 no leite materno de nenhuma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita. Por isso, parece improvável que a COVID-19 seja transmitida através do aleitamento materno ou através da administração de leite materno que tenha sido exprimido de uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita. Os pesquisadores continuam a testar o leite materno de mães com COVID-19.

Caso uma mãe com COVID-19 confirmada/suspeita não puder amamentar por estar muito doente ou devido a uma outra doença, quando poderá recomeçar o aleitamento materno?

Uma mãe pode começar a amamentar quando se sentir melhor. Não há um intervalo de tempo fixo para esperar após a COVID-19 ter sido confirmada/suspeita. Não há evidências de que indicam que a COVID-19 muda o aleitamento materno de uma mãe. Ela deve ser apoiada quanto à sua saúde e nutrição em geral para assegurar a sua total recuperação. Deve também ser apoiada para iniciar o aleitamento materno ou o seu reinício.

.

Ler a seguir:

Alimentação Saudável durante o Coronavírus Informação sobre o Coronavírus

Tem algo a adicionar a este artigo?

Comentar
1 Comentar

Calino 21 Maio 2020

Nice gostei

Relatório
The Internet of Good Things